Friday, 24 October 2014
Thursday, 23 October 2014
Tuesday, 21 October 2014

Friday, 24 October 2014

SIEL 2010 - EROTISMO EM LISBOA

Postei dois vídeos que mostravam a grande festa do sexo em Lisboa que foram retirados do "ar". Já postei outros dois e algumas fotinhos "deliciosas" do Salão Erótico!

Thursday, 23 October 2014

Lean

Kisses
Paula

Tuesday, 21 October 2014

TALKSEXI com JANAÍNA PUPO

Janaína Pupo, artesã, fotógrafa e escritora. Uma mulher um tanto ousada, autoritária e amante de pequenas (grandes) coisas, contou para o SeximaginariuM o que acha de sexo, blogues e mais sexo!

Leo: Como surgiu 0 Blog Janaínapupo.blogspot.com ? Já escrevia antes?
Janaína Pupo: Eu estava assistindo o filme “Julie & Julia” e uma das personagens cria um blogue para publicar receitas culinárias. Amo cozinhar e a princípio, fiz o Blogue com esse intuito. Mas logo no início, acabei falando de outra coisa que eu amo, que é sexo. A aceitação foi ótima e passei a escrever só sobre sexo. Já escrevia antes, poemas, contos, mas nunca tinha publicado nada.

Leo: Você escreve sem pseudônimo. É mais difícil escrever o blog desta forma?
Janaína Pupo: Não. Para mim, falar de sexo sempre foi um assunto natural, como trocar receitas, quem me conhece sabe bem. O único problema é que, tem homens que acham que pelo o fato de eu falar espontaneamente sobre isso, saio dando pra todo mundo e tem mulheres que acham que sou uma “meretriz”. Mas nunca me incomodei com o que pensam a meu respeito.

Leo: Você dá conselhos, aborda temas sobre a vida sexual das mulheres. Você acha que as meninas estão mal informadas sobre o assunto?
Janaína Pupo: Infelizmente, sim. Recebo inúmeros e-mails de leitores e às vezes me surpreendo. Muitas meninas ainda transam por obrigação, chantagem do namorado, outras se recusam a usar camisinha porque “não gostam”. E com a tal pílula do dia seguinte, a coisa piorou. Esquecem que essa pílula pode “evitar” a gestação e não as doenças sexualmente transmissíveis - DST. Mas não são apenas as meninas que estão mal informadas sobre o assunto, os meninos também.

Leo: Existem vários sexiblogs escritos por mulheres. Você acha que é uma forma delas "colocarem os monstros pra fora"?
Janaína Pupo: Talvez. A internet permite que cada um faça o que quiser. A pessoa tem o monitor para se esconder, de repente, na vida real ela não tem coragem de dizer tudo àquilo que diz num blog (ou de agir como diz que age). Eu dou à cara a tapa, “meus monstros estão soltos”. A Janaína do blogue é a mesma Janaína que vai ao supermercado.

Leo: Algumas mulheres têm medo de dizer o que querem, tipo me come assim, me chupa ali... E você é pidona? Tem aquela coisa de não me toque tipo - ai não!
Janaína Pupo: Ah, isso de “não me toque” não é comigo. A única coisa que o cara tem que esperar pra ver se eu libero é sexo anal, pois como sempre digo, “cu não se pede, cu se oferece”. Então se EU QUISER vou oferecer. E sou pidona sim, se precisar peço mesmo. Sou a favor de ambos ficarem satisfeitos.

Eu dou à cara a tapa, “meus monstros estão soltos”. A Janaína do blogue é a mesma Janaína que vai ao supermercado.

Leo: E as fantasias e outras formas de sexo como swing?
Janaína Pupo: Fantasias eu já realizei muitas. Tenho vontade (acho que a maioria tem) de visitar uma casa de swing, sou curiosa, tenho idéia de como seja por ouvir amigos e amigas que já foram comentar. Admiro os casais swinger, acho que um relacionamento assim tem tudo pra ser eterno, pois além da “liberdade”, existe sim muito respeito e cumplicidade entre o casal, mas acredito que eu não conseguiria ter um casamento assim.

Leo: O que você acha dos “brinquedinhos” femininos?
Janaína Pupo: MARAVILHOSOS! Adoro, tenho vários, quase um “Playcenter” dentro do meu guarda roupas e pretendo transformar esse “parque num Hopi Rari”. Acho que toda mulher deveria ter nem que fosse apenas um brinquedinho, mesmo as casadas. Se o marido aceitar, pode “brincar de médico” com a esposa... Se não aceitar, ela brinca sozinha. Nosso corpo é um templo e antes de qualquer um, nós devemos desvendá-lo.

Leo: As mulheres reclamam de alguns caras, dizem q eles trepam mal... O que acontece com os “meninos”?
Janaína Pupo: Os meninos andam muito afoitos. Alguns acham que entre as coxas da mulher tem uma garagem (de portão automático pra não ter nem o trabalho de descer do carro para abri-lo), chegam e vão estacionando. Sabemos que o homem é muito visual, ele se excita com uma bela bunda, com seios volumosos e isso não precisa nem estar na frente dele, basta imaginar. A mulher precisa de mais... do beijo, do toque, palavras gostosas (e safadas) no “pé do ouvido”, preliminares e quando isso não acontece, elas reclamam mesmo (com razão). Mas tem muito homem que trepa bem, assim como também tem mulheres que trepam mal (são umas geladeiras na cama, puro gelo).

Leo: Uma fantasia.
Janaína Pupo: Transar na Catedral da Sé. Calma, não sou atéia, é que a beleza daquela igreja me excita.

Leo: Uma boa trepada.
Janaína Pupo: Várias, mas teve uma que começou em um farol (semáforo). Estávamos no carro, eu de vestido e ele começou a me acariciar. Colocou a mão entre as minhas coxas e eu morrendo de tesão. O farol ficou vermelho, um vendedor de rua (ambulante) veio na janela oferecer não sei o que e ficou de boca aberta a me ver naquela situação, tendo um orgasmo. E claro que terminamos a brincadeira em um motel (com o meu bofe gente, não com o vendedor ambulante).

Leo: Um lugar ideal pra trepar.
Janaína Pupo: Isso não existe para mim. Qualquer lugar é ideal para transar (quarto, cama, chão, mesa, banheiro, no carro, na feira, no poste, elevador, na rua, na chuva, na fazenda) desde que os dois queiram.

Leo: Sexo Tem limites?
Janaína Pupo: Não. Tem quem goste de sexo “casual”, tem quem goste de sexo selvagem, tem quem goste de sexo calado, tem quem goste de sexo falado, tem quem goste de sexo bizarro.
Cada um tem seu limite, mas sexo não tem limite.